Quarta-feira, 06 de Janeiro de 2010


tags:

publicado por danielapedrix às 21:00
Na sociedade em que estamos faz sentido o vício do tabaco? Olha-mos em nosso redor e o que vemos são pessoas cultas com um cigarro na boca! Será que estas pessoas têm noção do seu acto? E das suas consequências? Fumar mata! Esta cientificamente provado que uma pessoa que fume 15 cigarros por dia, perde em média 5 anos de vida. Vale a pena o prazer de fumar se depois se depois temos menos 5 anos de vida para gozar? Fumar envelhece. Envelhece as células do organismo pela diminuição do aporte de oxigénio no sangue (5% menos) e consequente aumento de radicais livres. Então a ciência sempre a evoluir com novas cirurgias, etc.. Para parecer-mos mais jovens e vamos fumar para envelhecer? Parece-me contraditório. Numa era em que só ouvimos os meios de comunicação social falarem de crise, faz sentido gastar-se dinheiro em tabaco? Todas estas ideias parecem contraditórias e absurdas. Num mundo de globalização, onde todos os dias somos bombardeados com tanta informação sobre tudo, onde temos gente tão culta. Onde tudo esta a distancia de um clique. Basta ir a internet para ter-mos acesso a imensas informações sobre as consequências negativas do tabaco. Assim sendo apenas fuma, quem não tiver a capacidade de saber distinguir o que faz bem do que faz mal. “Fumar é, antes de tudo, fazer mal a si mesmo e aos mais próximos”. Tu vais coontinuar?

tags:

publicado por danielapedrix às 20:59
Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010

 

A organização ambientalista Quercus considerou hoje, sábado, que o Acordo de Copenhaga, que foi "registado" ou "tomado nota" e não "adoptado" pelos órgãos da Cimeira, constitui "um fracasso".

"Apesar da Cimeira estar agora oficialmente terminada, o Acordo de Copenhaga foi 'apenas registado' ou 'tomado nota' e não 'adoptado' pelos órgãos da Cimeira e suscita ainda dúvidas sobre o seu valor e enquadramento. Para tal necessitaria do consenso do plenário, com o voto favorável de todos os países, o que não aconteceu. Assim, o acordo, além de representar um fracasso na opinião da Quercus é um documento ainda mais fragilizado", considera em comunicado.

Segundo a direcção nacional da Quercus, "nem o símbolo da Convenção das Nações Unidas deverá vir a estar presente no texto final que, mesmo depois de terminada a Cimeira, ainda recebe algumas correcções".  

Reiterando que o "frustrante acordo" "é uma falsa partida com muitos culpados", a Quercus responsabiliza os EUA, que "não querem assumir por agora metas de emissões ambiciosas e vinculativas" e a China, que "se recusou a ver acompanhado internacionalmente o seu esforço de redução de emissões".  

Entre os "muitos culpados", a organização identifica também o Canadá, "por trazer uma posição muito fraca para Copenhaga e sem intenção de a melhorar", e o Brasil, por pretender "uma abertura a projectos inadequados no mecanismo de desenvolvimento limpo e que participou activamente com os Estados Unidos na elaboração do famigerado acordo".  

Para a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, "é fundamental que a União Europeia se comprometa unilateralmente com uma redução de 20 para 40 por cento das suas emissões de gases com efeito de estufa entre 1990 e 2020".  

"Portugal tem também desafios pela frente e deve tomar medidas internas mais coerentes, na área do ordenamento do território, promovendo os transportes colectivos, na área da conservação de energia e eficiência energética, a par das energias renováveis mais sustentáveis, preparando-se para uma verdadeira revolução energética ao longo da próxima década, também aqui citada em Copenhaga pelo Primeiro-Ministro e que a Quercus tem reivindicado", sustenta ainda.  

A conferência das Nações Unidas sobre as alterações climáticas decidiu hoje, sábado, "tomar nota" do acordo alcançado na sexta-feira por três dezenas de países, tornando-o assim operacional.  

O acordo, apresentado este sábado aos 193 países membros da Convenção sobre o Clima da ONU, é um documento de apenas três páginas que fixa como objectivo limitar o aquecimento planetário a dois graus em relação aos níveis pré-industriais.  

Prevê também um montante de 30 mil milhões de dólares a curto prazo (para 2010, 2011 e 2012), depois um aumento até 100 mil milhões de dólares até 2020, destinado aos países mais vulneráveis para os ajudar a adaptar-se aos impactos do desregulamento climático. 

 

 


tags:

publicado por danielapedrix às 21:28
Domingo, 03 de Janeiro de 2010
A Vida de uma pessoa que fuma 15 cigarros por dia é reduzida, em média, 5 anos. Uma pessoa que fuma um maço de cigarros por dia tem probabilidade 20 vezes maior de desenvolver câncer de pulmão do que uma pessoa que não fuma. Uma pessoa que fuma tem o dobro de chance de vir a ter doenças cardiovasculares do que uma pessoa que não fuma. Para as grávidas que fumam (tirado da Revista Veja de 14/07/99, pág. 33): "O tabaco pode apresentar uma ameaça à adolescência das crianças. Entre os meninos quadruplicam os riscos de distúrbios de comportamento. E entre as meninas cresce cinco vezes a propensão à dependência de drogas." Uma pessoa que fuma tem 20 vezes mais chances de desenvolver bronquite crônica (os brônquios secretam excesso de muco e os cílios responsáveis pela eliminação desse muco passam a funcionar mal; o muco fica assim acumulado nos brônquios e bronquíolos, que inflamam, e a pessoa passa a tossir muito e a ter dificuldade em respirar) e enfisema pulmonar (rompimento dos alvéolos, com redução da área para as trocas gasosas) do que uma pessoa que não fuma. O fumante tem 7 vezes mais chances de desenvolver úlceras e câncer de estômago que os não-fumantes. Envelhecimento precoce de todas as células do organismo pela diminuição do aporte de oxigênio no sangue (5% menos) e consequente aumento de radicais livres, bem como diminuição do tempo de vida. Fumar na gravidez representa perigo para o feto: há o dobro de risco de aborto, de nascimentos prematuros e de morte de fetos; quando isso não ocorre, o bebê de uma gestante fumante terá menor peso no nascimento. Os fumantes obrigam os não-fumantes a fumar, pois os não-fumantes confinados em ambientes fechados, como carros, escritórios, salas de espera, bares, restaurantes e outros, são afetados pela fumaça do cigarro dos fumantes; respirando passivamente essa fumaça, os não-fumantes podem, ao longo do tempo, desenvolver os mesmos problemas circulatórios e respiratórios que os fumantes. Filhos de pais fumantes, por exemplo, têm o dobro de chance de contrair pneumonia ou bronquite no primeiro ano de vida. Aparecimento de asma, gripes constantes com recuperação lenta. O fumante perde o folego aos menores esforços, com tosses freqüentes, pigarro ou catarro constantes. Agravamento de doenças como hipertensão, diabetes, colesterol alto, cardiopatias, doenças vasculares - derrames (principalmente em associação à pílula anticoncepcional-AVC) e doenças pulmonares. O alcatrão, assim como algumas das centenas de substâncias catalogadas contidas na fumaça do cigarro, são considerados de grande potencial cancerígeno, sendo responsável pela maior incidência de câncer de pulmão, boca, laringe, esôfago, estômago, próstata, bexiga, cólon e outros órgãos. Maiores riscos e maior dificuldade na recuperação após intervenções cirúrgicas. Pele do rosto acinzentada, dentes escuros e dedos da mão amarelados. Suspeita-se que algumas das mais de 4.000 substâncias presentes na fumaça do cigarro possam causar alterações genéticas. No homem, maior tendência à impotência sexual, principalmente em associação a outros fatores de riscos como stress, hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, etc. Diminuição da mobilidade dos espermatozóides, aumentando a possibilidade de infertilidade masculina. Dependência física e psíquica de uma substância, que nem sempre encontra-se à mão, além do número cada vez menor de locais públicos onde é permitido fumar. Dificuldade de convivência com outras pessoas ou parceiros que não fumam, além da transformação de seus filhos em fumantes passivos indefesos, sem considerar o mau exemplo. Má aceitação social por parte de número cada vez crescente de amigos que não fumam ou que deixaram de fumar, e o consideram uma pessoa displicente com sua própria saúde, sem força de vontade e, pior ainda, egoísta por impor-lhes sua poluição particular. Mau hálito e impregnação de roupas, cabelo, objetos e ambiente doméstico pelo cheiro do cigarro. Maior dificuldade de emprego, visto a tendência atual de preferência a não fumantes. Aumento dos gastos mensais com pacotes de cigarro, medicamentos para tratar as doenças relacionadas ao tabagismo e custos mais altos das apólices de seguro de vida e de saúde para fumantes.

tags:

publicado por danielapedrix às 14:29
Quinta-feira, 05 de Novembro de 2009

vejo tudo aqui:

http://www.youtube.com/v/DpEIDJQVb_A&hl=pt-br&fs=1&"></param><param

 


tags:

publicado por danielapedrix às 17:45
Terça-feira, 07 de Abril de 2009

Um olhar breve sobre Díli

 
Uma Nação não se faz num abrir e fechar de olhos nem a educação se adquire de um dia para o outro. Por isso, não há que ser intransigente. Vivemos ainda com os hábitos adquiridos durante 24 anos de um quotidiano marcado pelas regras da sobrevivência sem que a educação cívica fosse tida – logicamente – como uma prioridade.
Apesar de tudo, avança-se, ainda que devagar e com alguma desorganização. Há desenvolvimento, há crescimento. Mas subsiste a desorganização. Díli, a capital de Timor-Leste, é disso um bom exemplo. Cresce sem um plano director de urbanização. Mais diria que está vulgarizado e bem aceite o conceito de crescimento ao deus-dará.
Os passeios de Díli estão a ser arranjados, há menos animais nas vias públicas, os funcionários da Administração local fazem regularmente a limpeza das ruas, sem haver do lado do cidadão o cuidado de a manter limpa.
O trânsito quase não conhece horas mortas e é caótico. Muito automóvel, muitos jeeps particulares e do Estado (que aqui se diz do Governo), da ONU, muitas camionetas, microletes (autocarros pequenos) , biscotas (autocarros maiores), “tiga-roda”, bicicletas, motos. Vêem-se alguns sinais de trânsito aconselhando a andar a menos de 50Km/hora, limite para o cidadão comum nem sempre cumprido por todos, com particular realce para os carros da polícia (mais a internacional) que, numa ostensiva manifestação algo saloia do seu poder (poder pequenino mas sempre poder!) anda veloz seja dia seja noite e em que circunstâncias for.
Os “tiga-roda”, as bicicletas e as motos nem sempre cumprem as regras de trânsito, tanto se lhes dando que a via seja de dois ou de um só sentido.
As motos transportam uma família inteira. O pai e a mãe andam com o capacete posto cumprindo as regras que, contudo, não são extensivas às crianças porque as motos são meios de transporte apenas para uma ou duas pessoas. Ora as crianças – duas, três ou até quatro, tudo dependendo do tamanho da família - quando andam com os pais nesse meio de transporte de duas pessoas transformada rapidamente em familiar amontoam-se... com algum jeito, é verdade, no dito cujo meio de transporte de família; ou ficam à frente do assento do pai ou entre este e mãe, todos muito agarradinhos. Às vezes andam apenas com o pai-motorista. E é vê-las, duas, três quatro, procurando manter-se direitas num tem-te-não-caias, agarrando-se com os seus bracitos à cintura do que vai à frente que, por sua vez, se agarra ao pai-motorista que tem à sua frente e junto do depósito de combustível uma outra criança. Presumo que vão para escola, o que quer dizer que ainda há que arranjar espaço para as mochilas.
Já me aconteceu ver uma criança que, embalada pelo movimento da moto, quase adormeceu e em resultado disso ia escorregando para fora do assento. Valeu-lhe o pai ter-se apercebido do afrouxamento do abraço em volta da cintura e ter parado a tempo...

As casas comerciais multiplicam-se, são um sinal evidente de desenvolvimento, de vitalidade. Crescem em qualquer canto da cidade, em habitações mal reparadas, por vezes num aproveitamento oportuno de casas desocupadas em 1999. O movimento dos clientes deixa antever que os comerciantes não perdem dinheiro e que devem até ter algum lucro. Só que não é excessivo dizer que o lucro conseguido não é, nunca é utilizado para melhorar coisa nenhuma que saia do estrito e muito particular interesse do comerciante.
Recordo que, no início da década de sessenta, quando Díli era uma cidade poeirenta, sem ruas alcatroadas, sem energia eléctrica e com as lojas comerciais a funcionar em casas de palapa cobertas de colmo e a cair de velhas, o Governador Themudo Barata decidiu lançar um desafio aos comerciantes exortando-os a substituí-las por casas de pedra e cal. A reacção foi rápida: não tinham dinheiro para o fazer. Mas o Governador não desarmou e o seu argumento de que, apesar de comerciar em casas de palapa, o facto de manterem as lojas abertas onde havia significável movimento de clientes era sinal de que faziam dinheiro, deitou por terra as razões dos comerciantes. O aspecto da Rua Dr. António de Carvalho (hoje Nicolau Lobato) e da Colmera, onde se situa o edíficio San Tai Ho então considerado sumptuoso, melhorou substancialmente.
Talvez tenha chegado a hora de os responsáveis pela urbanização da cidade exortarem os comerciantes a reparar o interior e o exterior das suas lojas, a pintar as paredes, umas sujas, outras sem pintura nenhuma, a lavar as varandas igualmente sujas onde os vendedores de rua se aglomeram em pacífica coabitação com os comerciantes formais. Pensando melhor, o ideal seria que essa medida a ser tomada fosse extensiva a todos os edifícios públicos!
A manter-se este estado de coisas, não admira que se diga que Díli não é uma cidade simpática. Nem bonita. Ou que Díli é o pior de Timor-Leste. Ou que, conhecendo apenas Díli, não se fica a conhecer Timor-Leste. Mas, sendo a capital, é urgente transformá-la! Depressa e bem!

tags:

publicado por danielapedrix às 14:55
Sábado, 04 de Abril de 2009

tags:

publicado por danielapedrix às 21:14

O país tem que acreditar na sua recuperação.

Os cidadãos de Portugal devem exercer a cidadania com TODOS os deveres e direitos.

Devem ACORDAR e gritar:
-Eu quero
-Eu Sei
-Eu posso!!

Abraço

Danila Álves


tags:

publicado por danielapedrix às 20:30
Quarta-feira, 01 de Abril de 2009
 

Este dia é dedicado à União Europeia e a todos os países do "velho continente".

Actualmente a União Europeia compreende 27 membros, são eles:

  1. Alemanha
  2. Áustria
  3. Itália
  4. Espanha
  5. Portugal
  6. França
  7. Reino Unido
  8. Irlanda
  9. Grécia
  10. Bélgica
  11. Luxemburgo
  12. Holanda
  13. Polónia
  14. Eslováquia
  15. Eslovénia
  16. Letónia
  17. Lituânia
  18. Bulgária
  19. Roménia
  20. Chipre
  21. Malta
  22. Finlância
  23. Dinamarca
  24. Suécia
  25. República Checa
  26. Hungria
  27. Estónia

Os países já são quase tantos como os dias do mês de Fevereiro. 

O Hino da Europa é o Hino da Alegria, da nona sinfonia de Beethoveen.

A bandeira da União Europeia


tags:

publicado por danielapedrix às 18:05
Terça-feira, 25 de Novembro de 2008

porque é que tudo é assim?

porque é que não temos a capacidade para ser como os outros são?

porque é que o mundo é tão cruel?

porque é que quando um começa a fazer troça, vai logo tudo fazer isso tambem?

porque é que o mundo é tão mau?

porque é que aqueles que eu considerava serem meus amigos se tornaram naqueles que me fazem pior?  que me tratam pior?

porque é que quando tudo nos esta a correr bem, quando as coisas se estam a endireitar, quando finalmente pensamos que estamos felizes porque temos amigos com quem estar, com quem falar volta tudo atras e de repente vemos que tudo nao passou de uma ilusao, que eles nunca estiveram la? ou quer dizer ate estiveram e continuam a estar mas é so para gozar, para criticar?

``oh pa´´ será que as pessoas  não percebem que todos somos diferentes e a única coisa que podemos fazer é respeitalas?

 

 

É por causa disto que muitas vezes pensamos mas afinal que que eu tou aqui a fazer?


tags:

publicado por danielapedrix às 19:40
Terça-feira, 21 de Outubro de 2008

O caderno da Daniela sera o meu caderno na blogosfera. Eu estou no 10º ano na área de humanidades como tal muitos dos assuntos que aqui serão postados, obrigatoriamente,versarão os temas das dicsiplinas. Talves mais história talves mais filosofia...uhm ainda não sei bem logo se verá.


tags:

publicado por danielapedrix às 14:45
Aqui vao encontrar os trabalhos que realizei e que mais gostei. São trabalhos que lhe vão despertar a curiosidade de saber mais de algo. Projecto BlogsN-Escola EB23 de Nevogilde
mais sobre mim
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
27
28
29

30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO